quinta-feira, 21 de junho de 2007

Vinte e um




















A folha do calendário voou... vinte e um
Não, não é qualquer dia
Bem que poderia ser apenas mais um
Mas a manhã despertou fria

Palavras são tudo o que me resta
E, hoje, não as encontrei
Vai, me empresta!
Tens algumas contigo, eu sei

Sem palavras, sem consolo...
Mas que desatino!
Marcarão a ferro quente esse número em mim?

Desisto deste texto! Como vou compô-lo?
Restam-me essas rimas sem destino
E essa tentativa de soneto ficará sem fim...

8 comentários:

Tricia Cabral disse...

O fim é apenas o começo...

renato.noivo disse...

cara, sem palavras estou eu.
texto e imagem perfeitamente casados. amo mto tudo isso. hahahaa
abç

Alessandra Leite disse...

Só pra te dizer que aqui fez calor..

hehehe....Obrigada pelo blog...

Amo-te leso do meu coração! :=)

Ia disse...

adorei o texxtoo..adoreeii a imageemmm :)
ficou mttoo bom messmooo!! ;**

Alessandra Leite disse...

Eu fiz pro Rômulo...

Obrigada!!

bjos!!

André Marques disse...

"a tempo passa, a tempo voa, e o popança bumerindas continua numa boa..."
cara, as fotos são um atrativo à parte no teu blog. teus textos são muito "visuais".

sheila benjamin disse...

hoje são 24 e eu estou com medo. metade culpa sua.. ehehe logo, são 12!

Paula disse...

É como eu disse e vc confirmou...
As suas palavras são expressas da maneira que vc sabe... com fotos!!!
Entendeu??? Até eu achei que isso foi profundo... hehehe...

Sucesso pra vc...

Bjs =]