quarta-feira, 27 de junho de 2007

Da insensata lucidez da vida




















Pobre senhor...
Teu tempo que na cadeira balança...
Tempo que nem mais tua mão engelhada alcança
Pobres dos que não conheceram o amor

Velho senhor...
Roupa amarelada, cabeça branca...
Essas rimas, por que de mim as arranca?
- Meu jovem, sabes também dessa dor...

Mas o poeta dizia: só há duas idades
Vivo ou morto!
Como o navio que procura um porto
E que, em novembro, retorna à nossa cidade

Senhor grisalho, sei que já quiseste voltar o tempo
Quiseste chover na estiagem
Cortar os rios de margem a margem
Molhar as pétalas de cada momento

Bem quiseste mudar o que hoje se diz
Buscaste uma jornada serena
Como o fogo nas velas da novena
Mas encontraste teu domingo feliz?

E agora, senhor? Diante de tantas vidas...
Correto, pedes desculpas mais uma vez
Não te preocupes: tuas loucuras nesta vida cometidas
Foram teus verdadeiros momentos de lucidez

(Que a vida seja leve para os que te seguem...)

15 comentários:

sheila benjamin disse...

talvez um dos melhores ahn?
verdade... só há dois tempos. vivo ou morto...
acho q isso reforça a minha idéia sobre o presente.. só ele existe.. só ele vivo... sendo que ele será o passado e o futuro... só há um tempo .
e velhice será que há?

Dayd disse...

Bem menino, vou falar como uma diretora de arte... ficou perfeita a combinação do texto bem diagramado, com a imagem, que ilustra perfeitamente o conteúdo do redator. Voce e muito bom.

Mais uma vez parabéns.
Dayd.

André Marques disse...

mermão!
q foto ducaraio, mulek!
mais uma vez o texto e a miagem se completaram perfeitamente.

abraço

Raphael disse...

iaeww rapha...pow mano vc é foda rapah!!!

kralhu man..mt bom seu texto man, e nem se fale da foto!!! q foto louca primo!!!

pow mano, torço mt por vc mano..vc tem mt talento!!!

eiii tow te esperandu em mano..hauahuah!!!

abraçao..

Tati Almeida disse...

Sabes que vejo ao teu sítio com olhos de mero leitor, né? E com esses olhos, ou melhor com esses óculos, devo dizer que me agradou tanto o texto quanto a imagem.

Beijo, Rapha.

renato.noivo disse...

O.O
foto fodastica!

Ubiratan Andrade disse...

Rapha, muito bom, parabéns... a imagem fez com que eu viajase no texto de uma forma incrivél, um toque que te dou é usar de agora em diante se possivel imagens pra ilustrar seus textos... de uns tempos pra cá vem percebendo que um texto ganha outra cara se possui uma imagem ao seu lado... Um autor que lí esse dias dizia mais ou menos, que o analfabeto do futuro será aquele que não souber ler imagens, então meu rei ARROCHA!!! RSRS.

Renata disse...

fico muito bom Rapha!!!
a imagem combinou perfeitamente com o texto!!!

e as loucuras q cometemos realmente são nossos momentos de lucidez...
são elas q nos fazem ao final de nossa jornada dizer q realmente valeu a pena...
q nós vivemos e não apenas passamos pela vida!!!

como já disse e volto a repetir teus textos são muito bons...

beijos

Alessandra Leite disse...

É por essas e outras que tenho vivido intensamente meus momentos de "lucidez"...e assim pretendo permanecer...

eu quero somente uma idade: a de estar viva....

Creio que vc também! Lindo texto..sensível...de quem olha a vida numa outra perspectiva, dos que pelo menos tentam enxergar além...

Um beijo e não me enche o sacooooooooo!!!!!!!!!!!!!

Adoro vc!

Michelle Souza disse...

Bom dia meu queridoooo!!!!
Como ja lhe falei...seu trabalho sempre perfeito...a eu ja conheço, mas sem deixa de elogiar lindaaaa...sei tb q é uma das suas preferidas...o texto combinou perfeitamente...
Velho senhor...
Roupa amarelada, cabeça branca...
Essas rimas, por que de mim as arranca?
- Meu jovem, sabes também dessa dor...

bjosssssss

Karlinha Ribeiro disse...

Raphael,

como sempre vc escrevendo coisas maravilhosas, beijos e até outro dia.

Fabiana Machado disse...

Perfeito Rapha, aliás como tudo o q vc se compromete em fazer
TE amodorooo Bjosss

biiah_patty disse...

primo,tah tudo lindo por aqui (:

saudades, amo vc <3

mya disse...

"Bem quiseste mudar o que hoje se diz
Buscaste uma jornada serena
Como o fogo nas velas da novena
Mas encontraste teu domingo feliz"

hm.. manda para o marcelo camelo
to muito losermanisticas ultimamente.

bjus vascaino.

Denise disse...

É.... sua auto-análise no texto que me mandou não poderia estar mais correta. Vejo isso muito bem nesse trabalho.
Texto e foto tão transformados. Estou adorando te re-conhecer.
Prometo jamais me afastar por tanto tempo novamente. Quero acompanhar teu sucesso de perto.

Bj enorme
Denise