terça-feira, 2 de outubro de 2007

Depois da travessia



Lá vem o velho canoeiro
Lembrando da terra em que foi garoto
Das vezes em que observou o bom humor do boto
Ele que remou o dia inteiro...

Líricas são suas redes de pescar
Trazem notícias e tantas novas histórias
Antigas virtudes, recentes glórias
Uma nova jornada para relatar

De tantas travessias, a mão calejada pelo remo
Suportou o vento e seu eloqüente açoite
Força que vinha da vida que deixou para trás

Ah, não poderia haver regresso mais sereno
Depois de mais uma solitária noite
Que estar de volta aos braços daquela que deixou no cais

6 comentários:

clickamazonia disse...

Um belo conjunto Raphael, contando o cotidiano do caboclo do Amazonas.

sheila benjamin disse...

a foto é crucial para o texto ...
precisa nem dizer mais nada x))
e você? quando retorna ?

0lga disse...

meu filho parabéns, está lindo e a foto está ótima, beijos, continue, te amo, olga

Alessandra Leite disse...

Assim como tudo que você escreve, o texto mais uma vez está impecável, lindo!

Me parece que tem tudo a ver com teu momento, de regresso, assim como o regresso dos canoeiros, caleijados, com olhos paternais...coisas que só a gente entende.

Um super beijo!

Te adoro!

Cristiano disse...

De novo eu aki raphafa.... como andam as coisas ai por baixo? Espero que estejas bem... e que os desafios sejam enfrentados... lembrando oq eu disse independente se consegues a vitoria ou a derrota... o importante é aprender com a situaçao e crescer com isso... forte abraço... e nao podia faltar uma calorosa saudaçao Rubro-Negra. :P

fabiana disse...

Mto lindo o texto amigo!!
Te Amo!!
Bjoss!!