quarta-feira, 5 de setembro de 2007

Escultura





















E eu era apenas um menino...
Pronto para embarcar na companhia de pessoas estranhas
Em busca de novas façanhas
Que sustentassem este corpo franzino

E eu era só um menino...
Admirando o vento sobre as águas
Esperando que ele soprasse para longe as minhas mágoas
Ah! Aquelas vagas esperanças de meninos...

Mas não sou mais aquela criança
Gravei meus passos nos pisos de várias cidades
Sobrevivi a mentiras, saboreei verdades
E com o tempo foi-se parte da esperança

Hoje, sei que ainda tenho muito a contar
Sobre decepções, paixões, amizades e glórias
Fábulas, contos, crônicas, poesia... muitas histórias
Só estou cansado demais para continuar

As palavras? Ah, essas não encontro mais...
Só um sentimento de pura leveza
E uma única e derradeira certeza
De que as coisas que vivi e senti permanecem iguais

E, agora que as palavras abandonaram seu posto
Vou descansar, deixar que as redes me embalem
E permitir que, enfim, falem
As linhas da vida esculpidas em meu rosto

(Apenas olhem por mim...)

12 comentários:

Mário disse...

Gran Raphael, parabéns pelo Blog, tá muito legal. Sucesso!

renata disse...

raphael...

posso dizer q de todos seus textos esse foi oq achei mais marcante...
a maneira q vc escreveu foi diferente das anteriores, mais clara, objetiva em relação a vc!
ficou mto bom... msmooo!!!

não perca nunca a esperança e q vc tenha sempre mtas coisas pra contar!!!

beijos

Daisy Camargo disse...

Querido amigo,
Terás muito ainda a contar através das palavras.
Mesmo assim, a maior riqueza continuará em teu coração.
E através dele, muitas histórias seguirão brotando em seus caminhos.
Nossa sorte é saber que os caminhos sempre se cruzam. E mesmo que, aparentemente, as coisas permaneçam iguais, novas histórias e experiências nos aguardam ao virar a esquina.
Beijo grande pra você!

Emerson disse...

Mano como eu te invejo. Parabéns , um show como sempre.

0lga Freire disse...

meu filho a foto está perfeita para a letra, está linda, a vida ainda vai te dar muitas coisas pra contar e guardar, te amo, mamãe

sheila benjamin disse...

o caminho para o perfeito é o tempo.
talvez ele nunca chegue mas a caminhada é boa...
alguns muitos dias sem vir .. e volto e vejo que sua escrita está ainda melhor.
o texto mais fluido e o vocabulario mais "incorporado".. às vezes lemos poemas mas os poetas parecem aquelas mulheres entupidas com vestidos que não lhe couberam bem...
as palavras também precisam de caimento...

o olhar dele é um olhar menino.. não há dúvida.

Tricia Cabral disse...

Esse dom é para poucos... você sabe bem usá-lo. Abs

Mariane Cruz disse...

Passando pra dar uma "espiadinha". Bjs

Amarildo disse...

Uma combinação perfeita entre imagem e poema, o caminho é longo e a cada dia nasce a esperança e força de continuar descobrindo e aprendendo.

Parabéns meu amigo.

Tati disse...

Apenas a olhar, como o recomendado.
Beijos.

André Marques disse...

cara... como disse a renata, esse deu pra entender!
hehehehe
muito bom mulek!
" é gente humilde, que vontade de chorar..."
rs
abraço pra ti, cara!

Vitor Hugo Alves disse...

Demais esse Raphael!!!