quinta-feira, 24 de março de 2011

Primavera de um flor só
















Quem poderia de uma flor
sem uma lágrima de dó
ceifar-lhe a cor?
Encontrá-lo, anseio...
Por enquanto, apenas devaneio:
− Quem me dera
se de uma flor só
refizesse-se inteira a primavera

10 comentários:

Marília de Dirceu disse...

Que afago no meu coração voltar a ler tuas primaveras de palavras depois de tão longo inverno de silêncio...

BigJaque disse...

Nossa que lindo *-* Estava eu bem feliz navegando pela blogosfera quando achei seu blog. Li seu perfil e fiquei impressionada! Nem gosto de poesia mas adorei essa daqui *-* As outras também ;) Parabéns de verdade! Seguindo, beijos ;*

Alexandre França, 30 disse...

Parabens...siga o meu blog também..
http://www.alexandreatual.blogspot.com/

Julie disse...

Só pra registrar que adorei seu blog, Raphael!

Débora Sader disse...

Parabéns pelo blog!!! Já sou seguidora :) Também tenho um, Espaço Poético, www.deborasader.blogspot.com
Se quiser conhecer, será um enorme prazer! E se gostar, me segue lá!

Débora Sader disse...

Parabéns pelo blog!!! Já sou seguidora :) Também tenho um, Espaço Poético, www.deborasader.blogspot.com
Se quiser conhecer, será um enorme prazer! E se gostar, me segue lá!

jessielle fagundes fonseca fonseca disse...

Tem um selo pra vc
Espero que goste
http://jessiellefagundesfonseca.blogspot.com/

Gleicy Alves disse...

Que lindo Rapha,estava com saudade do seu blog,vou adc aos favoritos,beijo.

Um brasileiro disse...

Olá. Aqui estive. Legal. Apareça por la. Abraços.

Marcelo disse...

É uma bela poesia.