sábado, 13 de dezembro de 2008

Futura saudade



Como nas histórias mais belas,
de palavras colhidas em cestos de vime
deixam pegadas em terra firme
e querem mais altas as estrelas

Fecham os olhos e basta um segundo
— Vejam: uma bola de futebol em forma de lata!
O grande herói, ou o mais cruel dos piratas
Viajam para qualquer lugar do mundo

E eu os vejo em meu pensamento
Como as cores do catavento
Ou comandantes duma enorme nau

Ah, mantê-los assim... Minha esperança!
Mas logo serão primaveras em minha lembrança
Crianças que correram em meu quintal

3 comentários:

vanessa vieira disse...

eu gostei desse!
=*

Virgínia Allan disse...

Só uma palavra para este poema... en-can-ta-dor. Cada vez melhor, parabéns. Beijo

0lga disse...

as lembranças, que seria de nós sem elas, lindo, te amo