sexta-feira, 18 de julho de 2008

Soneto da Partida










Partirei porque partirei
Assim, apenas! Não porque havias partido
E, deste estado a partir, até sei
que nenhuma partida faz sentido

Partirei não antes de novembro
mas que me leve o pensamento ao porto
de tão leve que, de pensar, nem me lembro
e de não lembrar que, ao partir, já esteja morto

Não parte em dezembro senão porque é janeiro
E, de tanto que não parti, já nem sei onde chego
E, de tanta água no rio, já vejo-me cego

Parte, hoje, o barco... parte por inteiro!
E talvez nem parta porque, de partida, me entrego
como lágrima de mágoa na imensidão do Negro

12 comentários:

Ia disse...

pq partir?? nao váa naooo :)
gostei demais viu?
;*

Babi disse...

partir, partida, partido...
quantas partidas td dia?

Flávia Costa disse...

Se for ficar cego e se entregar a imensidão do Negro, é melhor que não parta,mas se for derramar apenas uma lágrima, talvez seja possível a partida do barco.E o que fica de melhor??as lembranças.

Ótimo verso!:)

se cuida,menino!!

Fabiana Machado disse...

"Parte o barco, parte por inteiro
e talvez Nem parta por , de partida, me entrego
como uma lágrima de mágoa na imensidão do Negro"

Parte que mais amei. Toda partida é sofrida, porém mtas vezes a ausência tem que ser sentida pra darmos o devido valor as pessoas que, de alguma forma, fazem parte da vida da gente e nos dão o sentido da vida. Sua ausência me machuca muito, mas a sua existência dá todo o sentido a minha vida
Te ADORO

Anônimo disse...

Lindo poema. Agora já sei a diferença.. rs

Fabíola

0lga disse...

na vida às vezes só damos valor as pessoas, quando estão ausentes, mas nada de partidas a vida é bela, viva, curta e só .
te amo

Fatum disse...

Toda partida traz uma chegada...

Nada faz sentido quando partimos de nós mesmos. Mas, uma hora o barco encontra o seu porto...em rios, em mares, não sei. Há que ter calma!

Love U amigo-irmão!

Bjosss!

Ciquini disse...

Grande foto!!! o texto não li, fiquei com preguiça hehe mas deve tá excelente!!
Abraço!

Débora Guimarães disse...

"... nenhuma partida faz sentido..."

Mt massa esse techo do primeiro quarteto do soneto...



Mas, não partir, faz sentido também?!


Fico besta com o dom q tu tens d unir as palavras...

abraços

Afonso disse...

Coisa que gosto é poder partir
sem ter planos. Melhor ainda é poder voltar quando quero.

São só dois lados da mesma viagem. O trem que chega é o mesmo trem da partida e a hora do encontro é também despedida. A plataforma dessa estação... é a vida

(m.nascimento)

Excelente e inquietante post.
Foto perfeita e diz muito

Monick Maciel disse...

Decidir pela partida quando, lá no fundo, não se quer ir... Qd algo tem que ser feito, e ponto. Rios rolaram... Triste é aquele que diz a palavra ´adeus` querendo ficar... acontece?

Essa eu achei linda, Raphinha.
Ah, e saudades de vc! Uma merda ter ido embora da redação, e ainda por cima não ser mais meu amigo virtual.

“E, deste estado a partir, até sei
que nenhuma partida faz sentido”

Juh Maya disse...

Impossível não associar o texto à sua "partida" do jornal. Mas tenho orgulho de como poucos ali ter descoberto a pessoa maravilhosa q vc é e não apenas deixar-te passar somente pelo grifo dos julgamentos como muitos fizeram.

É memorável como podes carregar dentro de si o céu e inferno, o menino muleque, o homem maduro, o cara mais chato e o mais adorável de todos.

Admiro-te muito mesmo Rapha, inexplicavelmente. E obrigada por me mostrar quem eras, antes de simplesmente te deixar passar.

=)