terça-feira, 3 de junho de 2008

Um soneto inevitável














Era só uma vaga lembrança
daqueles tempos incertos
de palavras de concreto
o sorriso de criança

E até quis ouvir estrelas
mas nesta vida de adulto
passam prédios, viadutos
e sequer podia vê-las

É preciso tempo para que se retome
quando as pessoas sequer têm nome
tudo é inexplicável

Fazia tempo, mas eu já sabia
que, como o pôr-do-sol de cada dia,
seria inevitável

15 comentários:

Bruno disse...

eu estava presente em algum momento na criação disso. ficou inspirador, raphael!

abração.

Alexandre Fontoura disse...

Rapha, parabéns pelo blog, pelos textos e pelas fotografias.
Muito bom mesmo!
Grande abraço e sucesso sempre!

Alexandre Fontoura disse...

Rapha, parabéns pelo blog, pelos textos e pelas fotografias.
Muito bom mesmo!
Grande abraço e sucesso sempre!

Alexandre Fontoura disse...

Rapha, parabéns pelo blog, pelos textos e pelas fotografias.
Muito bom mesmo!
Grande abraço e sucesso sempre!

Dione Fonseca disse...

"E até quis ouvir estrelas
mas nesta vida de adulto
passam prédios, viadutos
e sequer podia vê-las"

Lindo isso...

quando sai o livro?

;)

Tati disse...

Nossa, rapha. Gostei do texto.
Que saudades que eu tenho do tempo que eu não sabia nada de nada e, mesmo assim, tudo era maravilhoso.
Beijo.

Fatum disse...

Sim, nesta "vida" de adulto, há que brigar muito para, pelo menos, ver o pôr-do-sol em um dia qualquer...

Tão bom saber que algumas pessoas ainda sentem falta disso!

Lindo Rapha!

bjo!

Morbidusmorgana disse...

Professor...
saudades das suas grandes aulas fotográficas que não deixavam de ser um convite para a poesia.

Um grande abraço

Anônimo disse...

Olá, Raphael... vim aqui te cumprimentar e vi estrelas piscando em cada palavra escrita. Abraços
Virgínia

Juh Maya disse...

Lindo o novo soneto Rapha, aliás já estava sentindo falta disso aqui atualizado!

bjks!

ت εïз ॐ Ananda Chamma ॐ εïз ت disse...

huhuhuhuhu

ficou legal Raphaaaa...

e desejo tudo de bom viu??!!!!

bjs

O Desbunde disse...

belíssimo! parabéns!!!!
excelentes rimas!

D.A.Do.Fleming disse...

massa rapha, tava com saudade das estrelas tbem e agora já posso senti-las por perto de novo...

Marília de Dirceu disse...

Inspirador e, inevitavelmente, lindo como tudo o que você escreve e fotografa.

Deslumbraria-me conhecê-lo melhor!

Parabéns pelo trabalho.

Josy Gomes disse...

Eh Rapha, apesar da vida de adulto, que não pode parar, estamos todos vendo estrelas, neh.
Fico muito feliz por isso...

Ficou lindo o texto e a imagem, mais uma vez vc está de parabéns.

Bjo* Cabeçudo!