segunda-feira, 16 de junho de 2008

Gritar por gritar





















Queria gritar, mas já anoiteceu
e o mundo aqui dentro... bem, escureceu
Vão me faltando os lenços
e uma pedra para ferir o silêncio

Queria gritar só por gritar, mas gritar de um jeito
Pôr para fora do peito
aquilo que me arde
mas não posso... já é tarde... já é tarde

Mas, amanhã... amanhã, será diferente
Vou gritar bem cedo
Chega de ter medo!
Vou gritar um grito que conserte a gente...

5 comentários:

Marília de Dirceu disse...

Grite, porque no alto da tua voz surge o que mais te preenche...
Esperneie de quando em vez, assim esvazia-se um pouco e devolve um pouco de fôlego ao peito.

Suas palavras, sem querer ser repetitiva, são espetaculares!

bjos.

Josy Gomes disse...

Tu eh muito cabeçudo msm, neh...

Sua poesia fica cada vez mais linda.

E qto a gritar, grita muito! Vai fazer bem...

Bjo* CABEÇUDO

Re disse...

GRITE!!!

Virgínia Allan disse...

Pode gritar Raphael, farei eco...
Felicidades

André Marques disse...

é cara... sair do armário é um processo que pode ser traumático mesmo. o importante é que você tem amigos que não ligam pra essas coisas e vão estar do teu lado. do teu lado e do afonso... rsrsrs