sexta-feira, 21 de março de 2008

De ondes...





















De onde a angústia vem?
Vem com o calor, ou como calafrio?
Vem pelo ar? Vem pelo rio?
Vem por que, quando e de quem?

De onde vem tal questão intransitiva?
Sem complemento...
A todo momento...
Solta em mim, à deriva

De onde vem o verbo a que me refiro?
Se antes de dizê-lo
já o retiro

Por que seguiu para o horizonte?
E já que não pude detê-lo
alguém me esconda... alguém me conte

13 comentários:

André Marques disse...

rapaz... acho que vem da barriga ó! pelo menos quando fico angustiado fico com dor de barriga...rs.
abração meu irmão!

D.A.Do.Fleming disse...

angústia, irmã do silêncio, prima da vertigem qual é sua função?

fadum disse...

Vem de todo lugar...sem remetente, mas sempre encontra um destino...

Faz parte, é inerente ao processo chamado vida...

Adoro teus poemas!

Beijocas!!!

Cinthia Guimarães disse...

Poesie fotografia sempre rendem uma boa parceira. Gostei do blog. Parabéns ;)

AdrianaMaciel disse...

Adorei esse post...
Poesia clara, concisa, e tocante...
E vc como sempre, Formidável!

Flávia Lopes disse...

De ond vem? tbem naum sei..soh sei q qero bem longe d mim,rsrsr.
Uma inquietude q naum desejo a ninguem:)
Linda foto;)
Parabens!!

Babi disse...

Aquilo que dói no peito e tem um nome, mas ninguém sabe como ela vai parar ali.
Não tem remédio nem explicação

clickamazonia disse...

Perfeito, Rapha a união entre a poesia e a fotograia esta cada vez mais forte, isso só engrandece o seu trabalho.

Parabéns!
Amarildo Oliveira.

olga disse...

meu filho não sei de onde vem mas, quando bate doí, te amo

Virgínia Allan disse...

Angústia, tristeza, solidão, dizem os antigos, que são chamados de Deus... penso ser verdade...Que poeta você, hein?
Vim aqui te agradecer pela visita e me desculpar pela "invasão" que fiz a página do seu orkut, mas é que temos um amigo em comum, então não resisti a curiosidadde.
Um agrande abraço
Virgínia

Babi disse...

Sentimento que dói, mas os médicos não enxergam nos exames
Uma dor no peito, um incômodo
Angústia é um mistério

O Desbunde disse...

caralho! muito bom!
questão intransitiva....

Ewerton disse...

Puxa vida, que maravilha Raphael.
Gostei do seu espaço virtual.
Poesia, Fotografia e estado de espírito. Mais uma vez parabéns!