terça-feira, 17 de novembro de 2009

O que toca o chão



Isso de mim que cai
num semblante de agora
move-se, fere, sai
Como pode se tão certo outrora?

Não cala, mas não diz
Num pedaço que se vai
como nem mesmo quis
É lágrima que cai

E não rima com a calma
É um chumaço de minh’alma
que não toca teu coração

E já que fazê-lo é tão difícil
que esta não morra num precipício
e encontre ao menos o meu chão

11 comentários:

Gleicy Alves disse...

Linda foto =)
parabéns.

beijo

Jorge Leite disse...

Esse texto traduz sentimentos inquietantes...
Parece que alguém sente dor...
Sei como é isso...

Virgínia Allan disse...

Ai, aí, carissimo... fazes-me suspirar. Eu é que ouço tua voz, sempre, a me inspirar. Beijo

Christian disse...

gostei bastante.
Linda foto e belo texto :)

Amapola disse...

Nossa... a foto já é uma extrema poesia. Como se não bastasse, você vem e cria um poema que combina.

Milena Fagundes disse...

Raphaaa!
Quanto tempo!
Preciso muuuito falar com vc, é urgenteeee!
Manda seu fone pra mim pelo e-mail, please: milenafagundes@hotmail.com
Beijoooooooo

Fatum disse...

Que haja um chão para se tocar...mas, ninguém voa com os pés no chão...

Voltei...a pedidos! =)
Um beijo Raphinha!

Ewerton disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amapola disse...

Eu leio essa poesia todos os dias...Ou mais de uma vez por dia...
Mas parece sempre ser a primeira vez, tamanha força que ela invade meu coração!

D.A.Do.Fleming disse...

Muita saudade das conversas rapha me adicone no novo msn danielfleming82@gmail.com

saudosos abraços

0lga disse...

essa foto foi demais e a poesia, bate no fundo peito, te amo